Cauê Alves

Minha língua é a pena de um ágil escriba
Cauê Alves
Mesmo que venha provocando um interesse crescente no grande público, a arte contemporânea ainda é alvo de ironias pelos que dizem “não conseguir entendê-la”. Se raramente a pergunta sobre o significado de uma música é feita ao músico, no campo das artes visuais ela ainda é recorrente. Isso se deve também ao fato de que o olhar parece não dar mais conta de muitos trabalhos de arte. Uma vez que é possível fazer arte com tudo, inclusive com o que não é visual ou palpável, surge ...

Maurício Ianês


Tony Camargo
Cauê Alves
Muito já foi dito sobre a relação de continuidade entre pintura e mundo, sobre o modo como tantos artistas modernos e contemporâneos extrapolaram os limites da tela e se relacionaram diretamente com a realidade para além do contorno inicial do suporte. Essa saída da pintura do plano para o espaço representou para alguns a sua morte e, para outros, a sua possibilidade de continuidade e desdobramento.O movimento presente no trabalho de Tony Camargo, especialmente nas pinturas sobre metacril...

Tony Camargo


Sustentabilidade
Cauê Alves
Os fragmentos de arquitetura presentes no trabalho de Geraldo Zamproni não são partes isoladas e perdidas de algum edifício singular e específico. Trata-se de elementos tão essenciais que poderiam integrar qualquer construção. Há neles um grau de abstração próximo da universalidade.Com quatro colunas e três degraus o artista pode sugerir, por exemplo, uma construção retangular com o piso elevado, um espaço qualquer que de fato não podemos habitar porque ele está apenas indicado....

Geraldo Zamproni


Junções
Cauê Alves
A pintura de Paul Cézanne se desenvolveu, antes de mais nada, ao contato direto com a natureza e as percepções que ela proporciona. As cores e luzes da paisagem de Provença foram primordiais para a obra que ele construiu durante toda sua vida. Famosa pelos artistas que nela viveram, essa região do sul da França é conhecida pelos tons alegres que derivam de sua luminosidade. Embora diferente do clima tropical por causa dos ventos mediterrâneos, o verão de Provença, assim como a boa pint...

Egidio Rocci


Turista azul
Cauê Alves
Quando tudo tiver encontrado uma ordem e um lugar em minha mente, começarei a não achar mais nada digno de nota, a não ver mais o que estou vendo. Porque ver quer dizer perceber diferenças, e, tão logo as diferenças se uniformizam no cotidiano previsível, o olhar passa a escorrer numa superfície lisa e sem ranhuras.Italo CalvinoA série inédita de pinturas e o vídeo que Rodrigo Bivar exibe na exposição Turista Azul foram realizados a partir da viagem que o artista fez recentemente ao...

Rodrigo Bivar


Aceiros
Cauê Alves
O trabalho de Juliano de Moraes é daqueles que provoca o público e o incita a refletir, seja por não se apresentar como algo explicável racionalmente, por não se franquear completamente à percepção, ou porque jamais poderá ser aproximado de um simples devaneio. Ao mesmo tempo em que se afasta de uma vertente estritamente conceitual, de modo algum sua pesquisa se reduz à solução de problemas apenas formais. Lidando com desenho, pintura, escultura e instalação, trata-se de uma invest...

Juliano de Moraes


Tatiana Blass
Cauê Alves
Em 1948, prestes a inaugurar uma grande exposição no Museu de arte da Filadélfia, Henri Matisse, em carta para o então diretor da instituição, Henry Clifford, manifestou preocupação com a suposta ausência de dificuldades de sua pintura: “Sempre tentei ocultar os meus esforços, sempre desejei que minhas obras tivessem a leveza e a alegria da primavera, que nunca nos permite suspeitar o trabalho que custou. Por isso, receios que os jovens, vendo em minha obra apenas uma facilidade apar...

Tatiana Blass


Canteiro de Obras
Cauê Alves
Na metade da década de 1970, o governo federal iniciou as obras do que seria a maior usina hidrelétrica inteiramente brasileira: a Usina de Tucuruí, instalada no rio Tocantins, no Pará. Concebida em meio à retórica de um país que afirmava sua auto-imagem como se ainda estivesse na iminência de integrar o seleto clube das nações desenvolvidas, sob a égide de um Estado endividado, mas que investia em grandes projetos que sustentariam o crescimento econômico para a região norte e, assi...

Ana Holck


Tempo = ação/espaço
Cauê Alves
O projeto de André Komatsu é menos uma obra acabada do que um processo que se desenvolve no tempo. Ele não chega a se construir como uma narrativa, já que não há personagens ou acontecimento que se encadeiam em série. Trata-se apenas de dois momentos: o primeiro, o incêndio da estrutura de uma pequena casa construída ao ar livre, e o segundo, o recolhimento das cinzas e a transferência delas para uma caixa entro do espaço expositivo.O trabalho não forma um sistema fechado em que a mu...

André Komatsu


Geraldo Souza Dias
Cauê Alves
Trabalhos recentes de Geraldo Souza Dias, feitos de minúsculas telas, fazem parte de um arquivo pessoal, um diário em que o artista registra diversos eventos e cenas de seu cotidiano. Pequeninas pinturas apresentam retratos, auto-retratos, referências da arte, paisagens, letras, recortes de jornal e imagens inusitadas como a de um tigre ou de um filtro de barro. Entretanto, não se pode dizer que todas estejam expostas, a maioria não se deixa contemplar facilmente. A sua função no con...

Geraldo Souza Dias


Rogério Ghomes
Cauê Alves
Ocupando uma grande superfície com um padrão decorativo em estrutura modular, que ornamenta o chão do espaço expositivo, Rogério Ghomes aborda um tema recorrente em sua trajetória, a angústia da constatação da fragilidade da vida. Formado em desenho industrial, o artista aplica o padrão criado em uma espécie de carpete, que pode ser pisado pelo público. Se a repetição e a superexposição de uma mesma imagem dilui sua carga trágica e retira seu aspecto sacro e aurático, ela poder...

Rogério Ghomes


Ocupação
Cauê Alves
O presente trabalho de Lali Krotoszynski para a Temporada de Projetos, seduzido pelos fabulosos recursos tecnológicos, investiga as relações entre a dança e a participação dos espectadores. Sensores espalhados no espaço e acionados aleatoriamente pelo público ativam a execução de pequenas trilhas sonoras. Essas peças musicais, compostas por Beth Bento especialmente para o projeto a partir de uma série de pequenos vídeos, em que a artista dança envolvida no silêncio, estão montada...

Lali Krotoszynski


Rock: Rampa
Cauê Alves
Rock: Rampa de Thiago Bortolozzo para a Temporada de Projetos marca uma guinada em sua produção. Distante de formas desajeitadas e improvisadas, este trabalho, ao contrário da série Vital Brasil, não joga com o equilíbrio capenga e com a ausência de sustentação e solidez. A instabilidade que colunas e vigas revestidas de madeirite engendravam no espaço arquitetônico, em seus projetos anteriores, é aqui convertida em firmeza. Trata-se de rampas para o corpo e para o olhar do espe...

Thiago Bortolozzo


Na Ponte
Cauê Alves
Na ponte mostra uma figura feminina em tons amarelados que nunca aparece se deslocando. A continuidade da ação é indicada apenas pela montagem de planos congelados. A metrópole apresenta-se imóvel, mas sons sugerem o trânsito. Dois componentes se integram: a passagem, acentuada pelos ruídos dos carros, e pura imobilidade. O sentido em que caminha a personagem nos escapa. Sua travessia parece nunca se encerrar devido também à estrutura do vídeo em loop, que impede uma narrativa convenci...

Gisela Motta


Paisagens da memória
Cauê Alves
O projeto Paisagens da Memória de Ana Michaelis forja lembranças de horizontes que dificilmente vimos, mas que se tornam tão atuais quanto nossas remotas recordações. Essa atualidade é efêmera, pois o tempo em seu trabalho é compreendido como um elemento veloz que apaga e liquida as imagens da memória. Partindo de fotografias enviadas por amigos, do olhar do outro sobre a natureza, a artista realiza pinturas de paisagens em preto e branco com fortes contrastes. Em seguida, uma cama...

Ana Michaelis


Burocracia: la verdadera história
Cauê Alves
A partir de textos, fotografias e objetos Pier Stockholm constrói uma ficção em que aparecem elementos de sua biografia: um peruano que enfrentou os trâmites administrativos para ingressar no mestrado da ECA-USP. Usando alegorias e objetos simbólicos o artista narra ironicamente o surgimento da companhia Burocracia, montada pelos jovens empresários Bureu & Cracia - segundo a etimologia escritório do poder - e o misterioso assassinato de Cracia. A exposição traz a estratégia publici...

Pier Stockholm


Paisagem Sonora
Cauê Alves
A poluição visual e sonora está tão incrustada em grandes cidades como São Paulo que é comum deixarmos de percebê-la. Estamos a tal ponto íntimo dos ruídos cotidianos que quase os ignoramos. Nossos sentidos são solicitados tantas vezes que acabam ficando um tanto intoxicados e anestesiados. Em casos extremos deixamos de escutar os sons mais delicados e com freqüência mais baixa. Por isso há quem sonhe com uma cidade silenciosa, e não à-toa recentemente a prefeitura de São Paulo t...

Pedro Palhares Fernandes


  • Realização: