Maria Monteiro

Até que provem o contrário
Maria Monteiro
Salvador, 26 de abril de 2013.Era julho.Chovia, mas nos comportávamos como se estivesse sol.Me via em um estado de expectativa para, afinal, ver tudo de perto. Na arte, se possibilidade houver, deve-se entrar em contato, compreende?Um corpo a corpo efetivo.Então, talvez, ocorra um encontro fortuito, articule-se um diálogo. Esse jogo, depende, entretanto, de uma série de fatores, nem sempre previsíveis, nem tampouco planejáveis.Por isso era importante estar ali, depois de tantas conversas f...

Rafael RG


  • Realização: