Kiki Mazzucchelli e Nick Graham-Smith

Small_arrow_left Small_arrow_right

ARTISTAS

oidaradio




Kiki Mazzucchelli nasceu em São Paulo, 1972. Mestranda em História da Arte pela Goldsmiths College, em Londres, curadora e crítica de arte independente. Realizou a curadoria da exposição In Side # No Form, de Ricardo Carioba, na Galeria 32 – Embaixada do Brasil em Londres (2007/2008). Em 2008, foi responsável pela curadoria da coletiva Looks Conceptual ou Como Confundi um Carl Andre com uma Pilha de Tijolos, na Galeria Vermelho, São Paulo (jan/fev). Correspondente em Londres da revista espanhola ARTECONTEXTO, já contribuiu para diversas publicações de São Paulo.

Nick Graham-Smith nasceu em Londres, 1971. Cursou História da Arte no Courtauld Institute, em Londres, tendo realizado pesquisa sobre musica de vanguarda. Lecionou História da Arte, na Hampstead Fine Arts College, entre 2001 e 2007. Como produtor de som e músico, já trabalhou com Malcolm MacLaren e compôs trilhas para diversos vídeos e instalações de artistas visuais. Realizou performances sonoras em lugares como a Whitechapel Gallery (Londres) e Galeria Vermelho (São Paulo).

Exposição Sonora Oidaradio

Kiki Mazzucchelli e Nick Graham-Smith

O advento do rádio serviu de inspiração para muitos membros das vanguardas artísticas do século 20, que produziram manifestos e textos como Cinema Pravda e Radio Pravda (Dziga Vertov, 1925), The Radio as an Apparatus of Communication (Bertold Brecht, 1930) e La Radia (F. T. Marinetti e Pino Masnata). Contudo, foi apenas no início dos anos 90, com a popularização da Internet, que a transmissão de rádio começou a ficar mais acessível, através do streaming. O recente surgimento de diversas estações de rádio experimentais ou independentes foi possível, em grande parte, por causa disso.

A facilidade de transmissão via Internet também tem causado um impacto significativo no campo da arte contemporânea na última década. Artistas e curadores começaram a colaborar com essas estações experimentais, resultando em projetos como a 3a. Bienal de Berlim em parceria com a Reebot.fm (Alemanha, 2004), Radio Gallery e Resonance.fm (Reino Unido, 2006) e a exposição Radio Days no De Appel (Holanda, 2005).

A OIDARADIO será a primeira estação de rádio temporária como exposição de arte no Brasil, e pretende usar a transmissão de rádio como um espaço expositivo expandido em que artistas, curadores e críticos poderão desenvolver uma grande variedade de projetos exclusivamente sonoros. Embora alguns dos participantes tenham um background em “sound art”, a maioria deles terá a oportunidade de explorar este meio específico pela primeira vez, expandindo sua prática artística/curatorial/crítica.

Devido a sua natureza inédita, o projeto pretende compreender a maior variedade possível de abordagens do som como meio. Partindo desta premissa, podem ser identificadas quatro vertentes principais da exposição: áudio e artes visuais, música de vanguarda e arte, áudio-teoria e materiais de arquivo.

A exposição contará com a participação dos artistas Leandro Lima e Gisela Motta, Gabriel Acevedo Velarde, Marcius Galan, Mauricio Ianês, da Banda Sonora (formada por Raquel Garbelotti, Wagner Morales e Carla Zaccagnini), além dos coletivos AVAF (assume vivid astro focus) e Objeto Amarelo. Também terá atuações dos grupos de música experimental Throbbing Gristle (Londres), Tetine (BRA/ING) e Müvi (São Paulo), além de trazer seleções preparadas por DJs e pesquisas sobre a história do som na arte.
  • Realização: